Ambiente, Saúde e Qualidade de Vida

Os jovens são também responsáveis pelo futuro que se adivinha. A promoção de um desenvolvimento sustentável é a garantia da qualidade de vida hoje e amanhã – por isso, o CNJ elege como área de trabalho o Ambiente e Qualidade de Vida.

Perante o panorama que se observa à escala global, o CNJ não pode deixar de querer ser uma parte activa nas alterações de abordagem e comportamentos que um desenvolvimento sustentável exige a nível local. Deste modo, na área de Ambiente e Qualidade de Vida, as questões como o trabalho de sensibilização e consciencialização das populações em geral e dos jovens em particular e a educação para um consumo responsável e sustentável merecem um tratamento autónomo num ponto exclusivamente dedicado ao Ambiente.

Por outro lado, e porque a qualidade de vida não se esgota nas questões ambientais per si, sendo, antes, o ponto de encontro de uma série de outras problemáticas, a Saúde e a Habitação não podem deixar de ficar de fora destas preocupações.

Numa abordagem da Saúde que remete para os comportamentos e estilos de vida, a Sexualidade, a SIDA e as DST, as Drogas e a Segurança Alimentar são temas que não podem deixar de ser objecto de reflexão, quer no seio da Comissão Especializada, quer noutros espaços de discussão como é o caso de actividades pensadas para atingir esse objectivo.

Aparentemente menos associada ao Ambiente e com uma importância de maior relativamente à qualidade de vida dos jovens, estão as questões relacionadas com o acesso à Habitação. Este é, muitas vezes, o centro dos problemas relacionados com a emancipação e autonomia dos jovens, tornando por isso essencial a reflexão em seu torno.