Campanha STOP

 

A ambição por parte do CNJ de promover uma sociedade mais justa e equitativa perante a pluralidade de formas de ser e de agir que hoje constituem a sociedade, ditou o lançamento da campanha STOP – Sem Tabus, Opressões e Preconceitos, que pretende alertar para as desigualdades existentes por parte dos jovens no exercício dos seus direitos civis, políticos, económicos, sociais e culturais. 

Igualdade no mundo do trabalho, participação nos espaços de poder e decisão, acesso à educação, à saúde e o combate a todas as formas de violência, são frentes em que se deve atuar para podermos contribuir para a efetiva erradicação das várias formas de discriminação que ainda hoje se encontram vigentes na sociedade.

A campanha foi lançada em janeiro de 2015, e foram publicados vários textos de enquadramento do projeto. Podes consultá-los aqui:

 

É urgente erradicar tabus, preconceitos e opressões

Igualdade de Género 

Cidadãos do Mundo

Não podemos permitir que as barreiras geográficas continuem a impor desigualdades sociais

Discriminação e Liberdade Religiosa

 

Ainda no âmbito desta campanha, o CNJ lançou o concurso de curtas-metragens STOP – Sem Tabus, Opressões ou Preconceitos, que decorreu entre Setembro e Dezembro de 2015. 

Esta iniciativa, inserida no âmbito da Campanha Movimento contra o Discurso do Ódio do Conselho da Europa, contou com o apoio do Programa Escolhas e da Movijovem. O concurso teve como principais objetivos  alertar e sensibilizar os jovens sobre várias formas de discriminação, situações que são particularmente graves na juventude, etapa de extrema vulnerabilidade à falta de apoio e à exclusão por parte de familiares e pares. Paralelamente, pretendeu também promover as artes audiovisuais como forma de intervenção cívica e política.

As equipas tiveram um mês para criar uma curta-metragem sobre um dos 4 temas a concurso: Igualdade de género/ Discriminação em função do género; Questões étnico-raciais e religiosas; Pessoas com deficiência e/ou incapacidade e/ou necessidades especiais; e Orientação sexual e/ou Identidade de género.

No dia 2 de dezembro de 2015, realizou-se sessão de debates intitulada “ Diálogos sobre Curtas”, no Museu Nacional do Desporto em Lisboa, na qual foram apresentadas quatro curtas-metragens finalistas, uma de cada tema, e que serviram de mote para a discussão entre equipas concorrentes, os convidados e o público. No final, foi anunciado o vencedor e atribuído o prémio.

A curta vencedora também foi projetada no passado dia 15 de Dezembro no festival Shortcutz Lisboa enquanto curta-metragem convidada.

Clica nos links abaixo para veres as curtas-metragens apresentadas no debate:

 

A Ordem das Palavras 

Sem Preconceito

Diferentes Somos Todos

Amor não tem Género